Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

"Podemos adotar sanções que destruiriam a economia turca", diz secretário dos EUA


postado em 13/10/2019 13:01

O Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse neste domingo, 13, que está autorizado a "tomar medidas de pressão máxima" contra a Turquia, incluindo "acabar com todas as transações em dólares com o governo" e "destruir a economia turca" caso o país se recuse a interromper a ofensiva militar contra os curdos da Síria. As declarações foram dadas ao programa "This Week", da emissora ABC News.

Na entrevista, Mnuchin pontuou que o conflito no país desenvolve-se de maneira rápida e complexa. "De um lado, temos um aliado da Otan (a Turquia) e, do outro, um aliado dos EUA contra o Estado Islâmico (os curdos)", ponderou. Hoje, os Estados Unidos ordenaram a retirada de tropas da região nordeste da Síria, controlada pelos curdos, para evitar o conflito com as forças turcas que avançam na área. "É complicado, porque tradicionalmente nossas alianças prioritárias são com outros países da Otan."

O secretário do Tesouro afirmou que a Turquia está ciente da possibilidade de sofrer sanções e que a adoção efetiva das medidas aguarda somente a decisão do presidente Trump. De acordo com ele, as sanções podem começar lentamente, mas também podem ser medidas de "pressão máxima que destruiriam a economia turca". "Eles sabem o que faremos se não pararem com essas atividades", completou.

"Nossa prioridade é garantir que o Estado Islâmico seja derrotado, e vamos garantir que isso aconteça. Nosso papel na Síria era derrotar o EI, não proteger a terra dos curdos", disse Mnuchin. Segundo a Associated Press, centenas de militantes do EI já escaparam de campos de detenção em meio ao ataque da Turquia contra os curdos.


Publicidade