Publicidade

Estado de Minas

Ex-presidente sul-africano Zuma será julgado por corrupção


postado em 11/10/2019 08:55

O ex-presidente sul-africano Jacob Zuma, forçado a renunciar em 2018, será julgado pela primeira vez por corrupção, uma vez que a justiça sul-africana se recusou nesta sexta-feira a arquivar as acusações contra ele num caso de venda de armas.

Jacob Zuma, no poder de 2009 a 2018, é suspeito de ter recebido quatro milhões de rands (240.000 euros) em suborno do grupo francês Thales em troca de um contrato de quase 4 bilhões de euros em armas assinado em 1999.

No início deste ano, o ex-presidente havia pedido que as acusações de corrupção, lavagem de dinheiro e extorsão fossem retiradas nesse caso e se considerou vítima de uma "caça às bruxas".

O tribunal tomou a decisão por unanimidade, mas o ex-chefe de Estado, presente no tribunal, ainda pode recorrer dessa decisão.

O Tribunal Superior de Pietermaritzburg deu razão à acusação, que alegou que os argumentos da defesa de Jacob Zuma eram "escandalosos".


Publicidade