Publicidade

Estado de Minas

Economia não 'precisa de estímulo monetário' adicional, diz membro do Fed


postado em 20/09/2019 16:55

O dirigente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) que votou contra a decisão de reduzir os juros, Eric Rosengren, avaliou nesta sexta-feira que a economia dos EUA "não precisa de um estímulo monetário adicional".

Eric Rosengren, do Fed de Boston, manifestou em um comunicado sua preocupação sobre a redução dos juros. Ele se preocupa que o corte "infle os preços dos ativos e estimule cidadãos e empresas a pedir empréstimos demais".

A instituição anunciou na quarta uma redução de 0,25 ponto da taxa básica de juros. Três de dez membros do comitê monetário, o FOMC, votaram contra a decisão.

As declarações de Rosengren destacaram as discordâncias cada vez mais intensas entre os formuladores de políticas do Fed.

Membro do Fed com direito a voto, James Bullard, presidente do Fed de St. Louis, disse nesta sexta-feira que o corte dos juros de quarta-feira não foi suficiente. Ele argumentou que deveria ter sido feito um corte ainda maior, de 0,5 ponto.

Atualmente, os Estados Unidos têm uma baixa taxa de desemprego, fortes gastos do consumidor, salários crescentes, criação de emprego estável e crescimento moderado do PIB, com os preços das ações próximos a níveis recordes.

Por outro lado, as contratações diminuíram, os investimentos e as exportações das empresas são fracos e a agricultura sofreu a maior parte das represálias da guerra comercial EUA-China. Além disso, o setor industrial está oficialmente em recessão, à medida que a economia mundial desacelera.


Publicidade