Publicidade

Estado de Minas

Alemanha eliminará uso do glifosato no fim de 2023


postado em 04/09/2019 20:50

A Alemanha proibirá o uso do controverso herbicida glifosato a partir do fim de 2023, decidiu nesta quarta-feira o governo, que apresentou uma série de medidas para a proteção de insetos e animais.

Este potente herbicida é produzido sobretudo pela empresa Monsanto, que o utiliza como principal componente do produto conhecido sob a marca Roundup. A proibição entrará em vigor em 31 de dezembro de 2023, quando acaba o período atual de autorização da União Europeia.

As primeiras limitações estão previstas para o ano que vem, com a proibição do uso do produto em parques e jardins privados, assim com as primeiras restrições para os agricultores.

"Criticamos a decisão do governo alemão de eliminar progressivamente o glifosato até o fim de 2023", destacou Liam Condon, membro do Conselho administrativo da Bayer, que comprou a Monsanto.

"Esta decisão não leva em conta o julgamento científico, durante várias décadas, dos organismos de regulamentação independentes do mundo todo, de que o glifosato é seguro quando usado corretamente", lamentou em um comunicado.

Na Alemanha, os biólogos alertaram sobre a queda vertiginosa, em parte devido aos herbicidas, das populações de insetos, assim como sobre a alteração dos ecossistemas, o que inclui a polinização das plantas.

Além de seu efeito nocivo para os insetos, o glifosato se tornou um problema social depois de sua classificação como "provável (agente) cancerígeno", em maio de 2015 pelo centro internacional de pesquisa sobre o câncer, um organismo dependente da OMS.

Nos Estados Unidos há vários julgamentos abertos contra a Monsanto, produtora deste herbicida, e atualmente subsidiária do gigante químico-farmacêutico alemão Bayer.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade