Publicidade

Estado de Minas

Purdue Pharma oferece US$ 12 bi por danos na crise de opioides nos EUA


postado em 27/08/2019 19:29

A Purdue Pharma, fabricante do analgésico apontado como um dos principais causadores da epidemia de vício de opioides nos Estados Unidos, ofereceu entre 10 bilhões e 12 bilhões de dólares para resolver milhares de ações judiciais, informou nesta terça-feira a emissora NBC.

A empresa está negociando para chegar a um acordo legal em Cleveland, Ohio, antes do começo de um enorme julgamento que envolve dezenas de companhias, também acusadas de ter responsabilidade na epidemia.

A Purdue Pharma confirmou que participa das negociações, mas não comentou o montante da indenização citado pela emissora.

Em nota, a farmacêutica disse que está "preparada para se defender energicamente", mas enfatizou ver poucos benefícios em anos de "litígios e apelações inúteis".

"As pessoas e comunidades afetadas pela crise dos opioides precisam de ajuda agora. A Purdue acredita que uma resolução construtiva e global é o melhor caminho à frente e está trabalhando ativamente com o procurador-geral do estado e outros demandantes para alcançar este objetivo", acrescentou.

Ontem, outra grande farmacêutica, a Johnson & Johnson, foi considerada culpada, no primeiro julgamento de fabricantes e distribuidores de opioides.

Um tribunal de Oklahoma ordenou a J&J; a indenizar o estado por 572 milhões de dólares por seu papel em atiçar a crise de opioides.

Só em 2017, os opioides causaram mais de 47.000 mortes por overdose.

A Purdue Pharma pertence à família Sackler. Nos últimos meses, instituições como National Portrait Gallery, Tate Gallery de Londres, Metropolitan Museum e Guggenheim de Nova York abdicaram das doações da família devido a esta polêmica.


Publicidade