Publicidade

Estado de Minas

Vaticano investigará arcebispo chileno por abuso sexual


postado em 20/08/2019 18:55

A Nunciatura Apostólica no Chile informou nesta terça-feira que o Vaticano abriu investigação de suposto abuso sexual de um menor, que teria ocorrido há mais de 50 anos, cometido pelo arcebispo chileno Bernardino Piñera, tio do atual presidente do Chile, Sebastián Piñera.

"A Santa Sé dispôs a realizar uma investigação prévia para averiguar se é verossímil a denúncia de um suposto abuso sexual de um menor de idade que teria sido cometido há mais de 50 anos pelo monsenhor Bernardino Piñera Carvallo, arcebispo emérito de La Serena", informa a nota da Nunciatura Apostólica chilena.

"Estamos em contato com a pessoa que apresentou a denúncia e, ao mesmo tempo, estamos agindo com respeito ao princípio da presunção da inocência", acrescentou a Igreja.

Aos 103 anos e tio do atual mandatário chileno, Bernardino Piñera é um conhecido formador de sacerdotes no Chile.

"É um intelectual, um homem que trabalhou com vigor pela Igreja Católica latino-americana", afirmou o especialista em Igreja, Marcial Sánchez, à Televisión Nacional de Chile.

Bernardino Piñera presidiu a Conferência Episcopal chilena entre 1984 e 1988. Atualmente, é arcebispo emérito da cidade de La Serena (500 km ao norte de Santiago).

Ao todo, a Justiça chilena investiga 158 casos de abusos sexuais que envolvem 219 membros da Igreja e que teriam deixado 241 vítimas, 123 das quais menores de idade à época dos crimes.


Publicidade