Publicidade

Estado de Minas

Após arquivamento da investigação por estupro, Neymar foca no futuro em campo


postado em 09/08/2019 19:55

Uma das novelas em que Neymar estava envolvido acabou bem para o jogador. A justiça brasileira decidiu arquivar a acusação de estupro por falta de provas. Mas o imbróglio em torno de seu futuro esportivo continua e a partir de agora esse será seu foco.

"Não vou dizer que estou feliz, mas sim aliviado", escreveu o jogador do Paris Saint-Germain, de 27 anos, em sua conta do Instagram, depois que uma juíza de São Paulo arquivou a denúncia apresentada pela modelo Najila Trindade.

"A cicatriz vai continuar para me lembrar o quanto o ser humano é capaz de fazer coisas boas, mas também de fazer coisas RUINS", escreveu Neymar na rede social.

A justiça arquivou a investigação seguindo um pedido da procuradoria, que não encontrou provas suficientes para denunciá-lo por estupro.

A jovem brasileira disse à polícia de São Paulo que Neymar a forçou a fazer sexo durante um encontro em um hotel de Paris no dia 15 de maio.

O jogador garante que foi uma relação consentida usada depois para tentar extorqui-lo.

No dia 30 de julho, a polícia de São Paulo já indicou que havia concluído que não existiam indícios suficientes para acusar Neymar, que foi interrogado em uma delegacia da cidade no dia 13 de junho.

Neymar pode saborear nesta sexta-feira uma 'vitória', mas a dúvida é a que preço. Neymar teve que lutar para demonstrar sua inocência diante das acusações de estupro.

- "Meu mundo desabou" -

Desde o início de junho, a novela se tornou uma sucessão de imagens e declarações impactantes, com a jovem modelo relatando em uma entrevista televisionada em horário nobre os detalhes da suposta agressão e o depoimento de Neymar, que chegou à delegacia com muletas devido a uma lesão no tornozelo que o impediu de disputar a Copa América no Brasil vencida pela seleção.

"Mais um passo, aliás, um enorme e definitivo passo, na dura jornada desse pesadelo que vivemos nos últimos e 'eternos' dois meses", reagiu o pai do jogador.

Apesar do final feliz para o jogador, o episódio deixou uma profunda marca. "Esse vai ser um capítulo jamais esquecido na minha vida por muitos motivos. O principal deles: 'O DANO' causado em mim, na minha família e nas pessoas que realmente me conhecem", reagiu Neymar.

"Sim, meu mundo desabou e fui pro chão. Mas como diz uma lenda no jiu-jitsu: 'Para muitos, o chão é o fim de tudo, para nós é só o começo'. Que seja o começo não só pra mim, mas para todos que sofreram esse tipo de falsa acusação e PRINCIPALMENTE para toda MULHER que é REALMENTE vítima deste ato. O meu desejo é que vocês sejam fortes, lutem e consigam tudo que todas vocês merecem!", acrescentou também no Instagram.

O terremoto vivido por Neymar teve repercussão no aspecto esportivo, já que as acusações coincidiram com o momento em que apareceram os rumores de que o jogador não estava feliz em Paris e que desejava voltar ao Barcelona.

O clube francês, que há dois anos pagou 222 milhões ao Barça pelo astro, admitiu a vontade dele de ir embora e busca uma porta de saída. Mas a tarefa se mostra complicada devido ao desejo dos parisienses de recuperar o investimento feito na contratação de um dos melhores jogadores do mundo.

Segundo a imprensa espanhola, o Real Madrid também estaria interessado em contratar o brasileiro depois que o mercado de transferências na Inglaterra tenha se encerrado sem que o clube merengue tenha contratado o francês Paul Pogba, seu grande objetivo.

O PSG não quis comentar o anúncio do arquivamento da acusação de estupro contra sua estrela.

O camisa 10, que ainda não jogou com seu clube, primeiro devido à lesão no tornozelo e depois devido a uma sanção que se arrastava desde a temporada passada, poderá reaparecer no domingo contra o Nîmes, na estreia na Ligue 1, embora exista uma dúvida sobre sua participação.

Além disso, os problemas judiciais para Neymar talvez não tenham acabado ainda já que nesta mesma sexta-feira o torcedor que recebeu um soco do craque no rosto após a derrota do Paris Saint-Germain contra o Rennes na última final da Copa da França apresentou uma queixa contra o atacante por violência.


Publicidade