Publicidade

Estado de Minas

Jesuítas do Chile pedem perdão por abusos sexuais de antigo líder


postado em 30/07/2019 19:37

A congregação de jesuítas do Chile pediu perdão, nesta terça-feira, pelos abusos sexuais cometidos por seu ex-líder falecido Renato Poblete contra 22 vítimas confirmadas, quatro delas menores de idade, ao longo de mais de quatro décadas.

Em declaração pública, Cristián del Campo, superior provincial da Companhia de Jesus no Chile, revelou as conclusões de uma extensa investigação sobre Poblete, capelão por mais de 20 anos do Lar de Cristo, a maior fundação de ajuda aos pobres no país.

A investigação mostrou "de forma contundente que Renato Poblete Barth abusou de forma reiterada, grave e sistemática, amparado no poder outorgado por sua condição de sacerdote, no dinheiro que administrou de forma pessoal e no prestígio que seu trabalho apostólico lhe concedeu durante seus anos como sacerdote".

Poblete, falecido em 2010, tinha amplas relações no âmbito empresarial e político e abusou de 22 pessoas no total.

Com uma delas, a denunciante Marcela Aranda, que deu origem à investigação em janeiro passado, manteve uma relação extensa, durante a qual a teria obrigado a realizar três abortos.

Outros 16 casos "se referem a abusos sexuais de mulheres maiores de idade com uma abordagem sexual inesperada e violenta", e há quatro casos de menores, "no âmbito de relações de dependência psicológica, moral ou econômica com as famílias das vítimas".

Diante das descobertas, a Companhia de Jesus pediu "perdão a todas e a cada uma das vítimas de abuso" e reconheceu sua responsabilidade ética como instituição por facilitar ou não evitar as condutas de Poblete.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade