Publicidade

Estado de Minas

Militares denunciam oposição na Venezuela por tentativa de retorno ao TIAR


postado em 24/07/2019 21:19

A Força Armada venezuelana denunciou nesta quarta-feira as "nefastas intenções" da oposição, que no controle do Parlamento aprovou a reincorporação do país ao Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR) de cooperação militar.

O ministro da Defesa, general Vladimir Padrino López, declarou que uma "minoria política pró-imperialista" demonstrou seu "antipatriotismo" ao tentar a volta da Venezuela ao TIAR, do qual se retirou em 2012.

Padrino afirmou no Twitter que "a FANB (Força Armada Nacional Bolivariana) rejeita de maneira contundente as nefastas intenções" que, a seu juízo, esconde tal decisão.

"É precisamente este tratado um instrumento de dominação e intervencionismo contrário à independência e a soberania dos povos".

Na terça-feira, o Parlamento - único poder controlado pela oposição - aprovou o retorno ao TIAR, um tratado de defesa regional que é considerado o marco legal para a eventual intervenção militar no país petroleiro.

"Aprovada por unanimidade de todos os presentes. É sancionada assim (a lei)", disse o chefe do Parlamento, Juan Guaidó, que completa seis meses em que se autoproclamou presidente interino da Venezuela.

Guaidó é reconhecido por cinquenta países, incluindo os Estados Unidos, que não descarta a ação armada na Venezuela para expulsar o presidente socialista, Nicolás Maduro, do poder.

Adotado em 1947, o TIAR estabelece que um ataque armado contra um Estado americano por parte de outro país será considerado uma agressão a todos os seus membros, que se comprometem a enfrentá-lo conjuntamente.

Também prevê o uso da força quando um país se apresente em situação que "ameace a paz do continente".

A reentrada no TIAR, no entanto, permanecerá em um limbo jurídico, uma vez que as decisões do Legislativo são consideradas nulas desde 2016 pelo Supremo Tribunal de Justiça, de linha oficial.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade