Publicidade

Estado de Minas

Facebook defende plano de moeda virtual no Senado dos EUA


postado em 16/07/2019 20:19

O Senado dos Estados Unidos questionou nesta terça-feira se pode confiar na capacidade do Facebook para operar a Libra, moeda virtual global que pretende lançar em 2020, durante a primeira audiência sobre o assunto.

Os legisladores se somaram às críticas recebidas pelo projeto, revelado no mês passado pelo Facebook junto a uma dezena de sócios. A rede social defende a Libra como uma forma de cortar custos e facilitar transferências internacionais.

David Marcus, o executivo do Facebook encarregado do projeto da criptomoeda, defendeu o plano durante uma audiência de mais de duas horas no Comitê Bancário do Senado, prometendo que serão cumpridos todos os regulamentos para evitar a lavagem de dinheiro e atividades criminosas.

Entretanto, vários senadores advertiram sobre os riscos do plano e perguntaram se poderiam confiar no Facebook, após uma série de erros da plataforma na gestão da privacidade e na proteção de dados.

Marcus destacou que o Facebook trabalha com reguladores de todo o mundo e reiterou que o sistema foi projetado para satisfazer as necessidades de pessoas que podem estar fora dos sistemas bancários tradicionais.

Alguns legisladores indagaram se o Facebook cumprirá seu compromisso de não misturar os dados da Libra com os da rede social e dos anúncios segmentados.

"Eu não confio em vocês", disse a senadora republicana Martha McSally, do Arizona, aos representantes da empresa.

A ida de Marcus ao Senado acontece depois de que, na segunda-feira, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, alertou sobre o mau uso da Libra, que o Facebook quer lançar em 2020, uma vez que a aprovação do regulador seja obtida.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade