Publicidade

Estado de Minas

Bieber defende seu agente, acusado por Taylor Swift de intimidá-la


postado em 01/07/2019 18:43

Justin Bieber acusou Taylor Swift de "cruzar a linha" no domingo, depois que ela reacendeu a disputa de longa data entre eles em um post atacando seu empresário por ter comprado os direitos de grande parte de seu catálogo multiplatina.

Swift disse que sofreu anos de "bullying manipulador" nas mãos da Scooter Braun, cuja empresa Ithaca Holdings comprou recentemente o Big Machine Label Group, que produziu os sete primeiros álbuns de Swift.

"Essencialmente, meu legado musical está prestes a ficar nas mãos de alguém que tentou desmantelá-lo", escreveu Swift, alegando que nunca lhe ofereceram a chance de comprar os direitos de seu catálogo, que inclui "Fearless" e "1989".

"Nunca em meus piores pesadelos imaginei que o comprador seria Scooter", ela escreveu no domingo, assinando "Triste e aborrecida".

O superstar canadense Bieber foi ao Instagram para defender Braun, uma potência da indústria musical que também administra Ariana Grande e já trabalhou com Kanye West - outro artista que já teve uma rivalidade com Swift no passado.

"Não é justo que você leve isso às mídias sociais e faça as pessoas odiarem Scooter", escreveu Bieber, ao lado de uma foto antiga dele e Swift juntos, no início de sua ascensão conjunta ao estrelato.

"Me parece que foi para obter piedade e você também sabia que com esse post que seus fãs iriam intimidar Scooter".

A enorme presença de Swift nas redes sociais é apoiada por legiões de fãs leais - conhecidos como "Swifties" - que frequentemente assediam os que acreditam que zombam dela.

"Eu acho que a única maneira de resolver o conflito é através da comunicação", escreveu Bieber. "Então acho que esse ir e vir na internet não resolve nada".


Publicidade