Publicidade

Estado de Minas

Grupo de Lima volta a condenar 'regime ilegítimo' de Maduro


postado em 29/06/2019 01:55

Os países do Grupo de Lima presentes na Cúpula do G20 em Osaka voltaram a condenar, na sexta-feira, o "regime ilegítimo" de Nicolás Maduro na Venezuela e pediram uma mobilização internacional para ajudar o povo venezuelano.

"Os líderes de Argentina, Brasil, Canadá e Chile, membros do Grupo de Lima (...), condenam fortemente a repressão e a sistemática violação dos direitos humanos dos venezuelanos por parte do regime ilegítimo de Nicolás Maduro", diz a declaração oficial divulgada pela presidência argentina.

O encontro do Grupo na cidade japonesa contou com a presença do premier canadense, Justin Trudeau, e dos presidentes argentino, Mauricio Macri,e chileno, Sebastián Piñera.

O Grupo, que se define como "comprometido com o restabelecimento pacífico da democracia constitucional na Venezuela", solicitou à comunidade internacional e às Nações Unidas que "fortaleçam as medidas para proteger os venezuelanos e aliviar as consequências da crise humanitária".

O Grupo de Lima é formado por cerca de 15 países, a maioria latino-americanos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade