Publicidade

Estado de Minas

Milhares de pessoas fogem de suas casas após erupção em Papúa Nova Guiné


postado em 27/06/2019 08:55

Cerca de 5.000 pessoas na Nova Bretanha, no leste da Papua Nova Guiné, fugiram de suas casas após a erupção do vulcão Ulawun, considerado um dos mais perigosos do mundo, informaram as autoridades locais nesta quinta-feira.

O vulcão, localizado no norte da ilha, começou a lançar lava na quarta-feira, causando uma espessa coluna de fumaça.

A companhia aérea nacional Air Niugini cancelou todos os voos para o aeroporto de Hoskins em Kimbe, a capital provincial, por um período indeterminado.

O Centro Australiano de Observação das Cinzas Vulcânicas (VAAC) de Darwin emitiu um alerta "vermelho" para todas as linhas aéreas internacionais.

Em Kimbe, uma camada de cinza cobria casas e veículos. As imagens do vulcão nesta quinta-feira deram a impressão de que as emissões de cinzas diminuíram.

As populações das cidades localizadas a favor do vento foram orientadas a ficar longe dessas cinzas que podem causar problemas respiratórios, irritação nos olhos ou problemas de pele.

Os serviços meteorológicos australianos indicaram que as cinzas somam mais de 13 km de altitude.

O Ulawun, de 2.334 metros, localizado na ilha de New Britain, no arquipélago de Bismarck, é um dos 16 maiores vulcões da década identificados pela ONU, e merece ser alvo de investigações particulares devido aos riscos de erupções violentas.

Papua Nova Guiné está localizada no Cinturão do Fogo do Pacífico, cenário de intensa atividade sísmica e vulcânica.

A cidade de Rabaul foi devastada em 1994 por uma dupla erupção vulcânica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade