Publicidade

Estado de Minas

Presidente do Parlamento da Geórgia renuncia após choques entre manifestantes e polícia


postado em 21/06/2019 10:20

O presidente do Parlamento da Geórgia anunciou sua renúncia nesta sexta-feira, um dia depois dos violentos confrontos entre a polícia e os manifestantes que protestavam contra o discurso de um deputado russo no plenário da antiga república soviética.

"A decisão de Irakli Kobajidze de deixar o cargo é uma prova do alto nível de responsabilidade estabelecido por nosso partido", disse Khaja Kaladze, secretário-geral do partido no poder, Georgian Dream, em entrevista coletiva.

A polícia da Geórgia dispersou com gás lacrimogêneo milhares de manifestantes que tentaram invadir na quinta-feira o parlamento em Tbilisi, depois que o legislador russo falou do lugar destinado ao presidente da assembleia, durante um evento internacional.

De acordo com um assessor do primeiro-ministro, Mamuka Bakhtadze, os distúrbios deixaram um saldo de 39 policiais e 30 manifestantes feridos.

Por volta da meia-noite, a polícia lançou gás lacrimogêneo contra a multidão, e só parou quando muitos dos manifestantes deixaram o local.

Cerca de 10.000 manifestantes romperam o cordão policial para entrar no parlamento para exigir a renúncia do presidente da legislatura, segundo um jornalista da AFP.

A polícia respondeu e dispersou a multidão, mas vários manifestantes continuaram tentando entrar no local.

Mais cedo, dezenas de milhares de pessoas marcharam no centro de Tbilisi, pedindo ao presidente da assembleia, Irakli Kobakhidze, que renunciasse a seu cargo após o polêmico discurso do legislador russo.

O parlamentar comunista russo Sergei Gavrilov falou durante uma assembleia interparlamentar ortodoxa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade