Publicidade

Estado de Minas

Bolsonaro destitui seu terceiro ministro em seis meses


postado em 13/06/2019 20:31

O presidente Jair Bolsonaro destituiu nesta quinta-feira o ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Santos Cruz, que desde o início de janeiro disputava uma queda de braço com a ala "ideológica" do governo.

Santos Cruz é o terceiro ministro de Bolsonaro a deixar o cargo desde janeiro, mas é a primeira baixa entre os ministros militares.

"O senhor presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, informa que o ministro-chefe da Secretaria de Governo, general de Divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz, será substituído pelo general de Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira".

"O presidente da República deixa claro que essa ação não afeta a amizade, a admiração e o respeito mútuo, e agradece o trabalho executado pelo general Santos Cruz à frente da Secretaria de Governo", informou o porta-voz do governo, Otávio Rêgo Barros

Santos Cruz era encarregado de áreas estratégicas, como a comunicação do governo e o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

O militar vinha recebendo críticas dos setores mais "ideológicos" do governo, que querem dar maior destaque à agenda de valores conservadores prometida por Bolsonaro durante a campanha.

As críticas contra Santos Cruz foram lideradas por duas figuras que não integram oficialmente o governo federal, mas exercem grande influência sobre o presidente: o escritor Olavo de Carvalho, um feroz anticomunista que vive nos Estados Unidos, considerado o "guru" ideológico do 'bolsonarismo'; e o filho do presidente Carlos Bolsonaro.

Em fevereiro, Bolsonaro substituiu o Secretário Geral da Presidência e coordenador de sua campanha eleitoral, Gustavo Bebianno, após revelações sobre um suposto esquema de candidatos "fantasma" do Partido Social Liberal (PSL).

Em abril caiu o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, envolvido em uma série de polêmicas, que provocaram a saída de cerca de 20 altos funcionários do ministério.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade