Publicidade

Estado de Minas

Confira os sete candidatos que seguem na disputa para substituir Theresa May


postado em 13/06/2019 17:19

Sete candidatos sobreviveram à primeira votação para concorrer à sucessão da primeira-ministra britânica, Theresa May, que deixou o cargo oficialmente como líder do Partido Conservador após fracassar na negociação do Brexit

Estas são as estratégias de cada aspirante ao cargo para uma saída da União Europeia sem acordo.

- Talvez -

- Boris Johnson:

Ex-ministro das Relações Exteriores e ex-prefeito de Londres, "Bojo", de 54 anos, foi um dos grandes artífices da vitória do Brexit no referendo de 2016.

Quer que o país saia da UE no dia 31 de outubro com ou sem acordo.

Criticou firmemente a estratégia de May na negociação com Bruxelas e acabou deixando a Chancelaria em julho para se tornar feroz rival da primeira-ministra.

Carismático e hábil politicamente, é popular entre as bases conservadoras, mas nem tanto entre seus colegas deputados, que reprovam algumas atitudes inconsequentes.

- Sajid Javid -

Ex-banqueiro e filho de um motorista de ônibus paquistanês, o ministro do Interior Sajid Javid, de 49 anos, é a cara de um Reino Unido moderno e multicultural.

Ganhou o respeito por lidar com o escândalo sobre o tratamento dos filhos dos imigrantes caribenhos conhecido como a geração Windrush. Pronunciou-se contra o Brexit no referendo de 2016, mas, desde então, defende posições contrárias ao bloco europeu.

- Dominic Raab:

Ferrenho defensor da saída da UE, este advogado especializado em direito internacional, de 45 anos, foi brevemente ministro para o Brexit entre julho e novembro de 2018.

Opositor do bloco europeu, que deixou o cargo de ministro por não concordar com o texto negociado por May com a UE, é uma das figuras da nova guarda conservadora.

- Melhor evitá-lo -

- Michael Gove:

Ministro do Meio Ambiente e inimigo jurado dos plásticos descartáveis, este oponente da UE de 51 anos, foi um dos mais ferrenhos defensores do Brexit dentro do governo de May.

Se Bruxelas aceitar renegociar, está disposto a pedir um novo adiamento do Brexit para evitar uma saída sem acordo no dia 31 de outubro.

Mão direita de Boris Johnson durante a campanha do referendo, Gove retirou seu apoio quando o ex-prefeito de Londres anunciou que desejava ser primeiro-ministro em 2016 para apresentar su própria candidatura antes de ser eliminado.

- Jeremy Hunt:

O ministro das Relações Exteriores, Jeremy Hunt, de 52 anos, defendeu a permanência na UE em 2016, antes de mudar de opinião decepcionado pela atitude "arrogante" de Bruxelas nas negociações

Este ex-empresário que fala fluentemente japonês forjou a reputação de uma pessoa que não teme os desafios, após ter presidido durante seis anos o Serviço Nacional de Saúde (NHS) que atravessava uma profunda crise.

- Não! -

- Rory Stewart:

Ministro de Desenvolvimento Internacional, Rory Stewart, de 46 anos, é um ex-funcionário do Ministério das Relações Exteriores que serviu no Iraque como governador adjunto da coalizão após a invasão americana em 2003 e cruzou o Afeganistão durante um mês em 2002.

- Matt Hancock:

Ex-economista do Banco de Inglaterra, o ministro da Saúde Matt Hancock, de 40 anos, é uma das estrelas ascendentes do Partido Conservador. Foi contrário ao Brexit no referendo de 2016 antes de mudar de lado e defender o acordo firmado por May com a UE.


Publicidade