Publicidade

Estado de Minas

Justiça peruana recusa recurso para libertar Keiko Fujimori pelo caso Odebrecht


postado em 12/06/2019 20:19

Um tribunal peruano declarou nesta quarta-feira como improcedente um pedido de habeas corpus a favor de Keiko Fujimori, em prisão preventiva por 36 meses por envolvimento no escândalo de pagamento de propinas pela construtora Odebrecht, segundo informações oficiais.

O recurso foi apresentado por Sachie Fujimori, irmã da líder fujimorista, que argumentava que os magistrados violaram o direito à liberdade pessoal de Keiko.

O tribunal também confirmou a resolução que declarou improcedente habeas corpus contra o juiz Richard Concepción, por suposta violação aos direitos de defesa de Keiko Fujimori.

Fujimori, de 44 anos, está detida num presídio de mulheres em Lima desde o dia 31 de outubro por obstrução das investigações realizadas pela procuradoria sobre lavagem de dinheiro num caso de corrupção envolvendo a Odebrecht.

Fujimori, líder do partido Fuerza Popular, e uma dezena de colaboradores, é investigada por lavar 1,2 milhão de dólares provenientes de fundos ilícitos da construtora brasileira para a campanha presidencial de 2011.

A filha mais velha do ex-presidente Alberto Fujimori(1990-2000) nega ter recebido verbas ilegais da Odebrecht, contradizendo o que declararam os executivos da empresa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade