Publicidade

Estado de Minas

Regulador dos EUA preocupado com impacto financeiro da mudança climática


postado em 12/06/2019 20:19

As catástrofes naturais relacionadas à mudança climática podem ter um grave impacto sobre a economia e representam um perigo real para o sistema financeiro, disse nesta quarta-feira um regulador americano que pediu medidas para limitar os danos.

Só em 2018, as catástrofes naturais custaram 160 bilhões de dólares no mundo, apontou Rostin Behnam, representante da agência encarregada da vigilância dos mercados de produtos financeiros derivados (a CFTC), na abertura de uma conferência sobre o tema que ocorre em Washington.

"Os mercados de matérias primas e os mercados financeiros que os apoiam sofrerão se não tomarmos medidas para conter o risco de contágio", disse.

Behnam prevê a criação, na CFTC, de um comitê dedicado à avaliação dos riscos que a mudança climática representa para os mercados financeiros.

Indicado ao cargo por Donald Trump, este democrata discorda da política do presidente, que retirou os Estados Unidos do acordo de Paris sobre o clima e rejeitou as conclusões de um informe de 2018 de seu próprio governo que alertou sobre as consequências desastrosas da mudança climática sobre a economia americana.

"Os impactos da mudança climática afetam todos os aspectos da economia americana, desde a produção agrícola até a atividade manufatureira, e o financiamento de todas estas atividades em cada etapa", disse Behnam nesta quarta.

Mencionou, por exemplo, as históricas inundações no centro dos Estados Unidos, que impediram nos últimos meses muitos agricultores de plantarem milho, ou os gigantescos incêndios que devastaram a Califórnia nos últimos anos.

"Os mais afetados (pelas consequências da mudança climática) são finalmente os agricultores, os investidores, os clientes, os consumidores e os proprietários de imóveis", apontou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade