Publicidade

Estado de Minas

EUA acusa Coreia do Norte de violar limite sobre importações de petróleo


postado em 12/06/2019 20:07

Os Estados Unidos acusaram a Coreia do Norte de violar o teto imposto pela ONU sobre as importações de combustível, fazendo dezenas de transferências de navio para navio este ano, segundo um relatório obtido pela AFP nesta quarta-feira.

No documento, Washington pede a um comitê de sanções da ONU para determinar se Pyongyang excedeu o limite anual de 500.000 barris e para exigir que os países parem imediatamente de fornecer combustível à Coreia do Norte.

"Os Estados Unidos e seus parceiros continuam muito preocupados com o grau de violação da resolução do Conselho de Segurança da ONU que está ocorrendo em relação à importação pela Coreia do Norte de produtos petrolíferos refinados", apontou o relatório enviado para a comissão na terça-feira.

Nesse mesmo dia, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que recebeu outra "carta preciosa" de Kim Jong Un e indicou que estava disposto a realizar uma terceira reunião com o líder norte-coreano.

A reunião bilateral anterior, realizada em fevereiro em Hanói, fracassou devido às exigências da Coreia do Norte de suspender as sanções como condição para negociações sobre o desmantelamento de seu programa nuclear.

O limite para as importações de combustível está entre uma série de duras sanções adotadas pelo Conselho de Segurança em resposta aos testes de mísseis balísticos conduzidos pela Coreia do Norte.

Os Estados Unidos insistem que a "pressão máxima" sobre a Coreia do Norte deve continuar a ser exercida até que o país concorde em abandonar seu programa de armas.

EUA e Japão documentaram pelo menos oito transferências ilegais de combustível de navio a navio envolvendo embarcações petroleiras com bandeiras norte-coreanas, segundo o relatório.

Washington detectou outros 70 casos entre janeiro e abril, embora o volume de combustível descarregado seja desconhecido.

O relatório de 11 páginas foi enviado pelos Estados Unidos e apoiado por 23 países, incluindo Austrália, França, Alemanha e Japão. Ele inclui imagens dos petroleiros norte-coreanos ancorados ao lado dos navios para a transferência de combustível, que foram levados para o porto de Nampo, na Coreia do Norte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade