Publicidade

Estado de Minas

EUA impõe sanções contra empresário sírio acusado de ajudar Assad


postado em 11/06/2019 16:07

Os Estados Unidos impuseram nessa terça-feira (11) sanções financeiras contra um empresário sírio e seus sócios e corporações associadas por apoiarem o governo de Bashar al-Assad e facilitarem a importação de petróleo iraniano.

Em sua lista negra, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos colocou Samer Foz, membros de sua família e seu império empresarial, acusados de terem "transformado as atrocidades do conflito sírio em lucro", segundo um comunicado.

"Esse oligarca sírio está apoiando diretamente o governo assassino de Assad e construindo complexos imobiliários de luxo em terras roubadas de quem foge de sua brutalidade", disse o subsecretário do Tesouro, Sigal Mandelker.

Também sofreram sanções dois dos irmãos de Foz, Husen e Amer, que dirigem sua empresa comercial. Com sedes nos Emirados Árabes Unidos e na Síria, a companhia é especializada no comércio de grãos, açúcar e equipamentos para a indústria petroleira.

Entre as empresas incluídas na lista de sanções, estão duas com sede no Líbano: Synergy SAL e BS Company, acusadas de importarem petróleo bruto iraniano para Síria.

O canal de televisão Lana TV e o hotel Four Seasons Damasco, controlado diretamente por Samer Foz, também estão na lista negra.

As sanções do Tesouro afastam essas pessoas e empresas do sistema financeiro internacional e congelam os bens que tiverem nos Estados Unidos.


Publicidade