Publicidade

Estado de Minas

Partido do Brexit tenta obter seu primeiro assento no Parlamento britânico


postado em 06/06/2019 07:55

Grande vencedor das eleições europeias no Reino Unido, o Partido do Brexit do controverso Nigel Farage espera entrar no Parlamento de Westminster através de uma eleição parcial realizada nesta quinta-feira em Peterborough, no leste da Inglaterra.

"Nosso establishment político ficou mortificado com o que aconteceu" nas eleições para o Parlamento Europeu realizadas no final de maio, disse Farage, que defende uma ruptura total com a UE, durante uma visita no sábado a seu candidato, Mike Greene, um empresário local.

"Mas de alguma forma, o que acontecerá aqui na quinta-feira será ainda mais importante. Será a ocasião de escrever o próximo capítulo desta grande história", acrescentou Farage, que, com seu novo partido fundado há poucos meses, sonha com acabar com o sistema bipartidário entre conservadores e trabalhistas que domina a vida política no Reino Unido.

Nas eleições europeias, o Partido do Brexit obteve 31,6% dos votos.

Punido pelos eleitores por causa de sua incapacidade em concretizar o Brexit, inicialmente previsto para 29 de março, mas adiado duas vezes desde então - atualmente até 31 de outubro - o Partido Conservador da primeira-ministra Theresa May, que na sexta-feira deixará oficialmente a liderança da formação e permanecerá como chefe de Governo interina até que seu sucessor seja nomeado, terminou em uma humilhante quinta posição (9%).

Em Peterborough, o Partido do Brexit teve um resultado ainda melhor, de 38%, muito à frente do Partido Trabalhista (17%) e dos centristas pró-europeus do Lib-Dem (15%). Os conservadores ficaram em quarto, com 11%, empatados com os Verdes.

Sua vitória nesta quinta-feira, no entanto, é incerta, e Farage já sofreu desapontamentos a esse respeito no passado. Seu partido anterior, o eurofóbico UKIP, triunfou nas europeias de 2014, mas só conquistou um assento na legislatura no ano seguinte.

Desta vez, contudo, espera conquistar a cadeira por Peterborough com o Partido do Brexit apostando alto no sentimento anti-europeu de muitos de seus eleitores: a cidade votou em 62% pela saída da UE no referendo de 2016.

Nas eleições legislativas de 2017, o assento de Peterborough foi conquistado pela deputada trabalhista Fiona Onasanya, que venceu os conservadores com apenas 607 votos de vantagem.

Mas no início de maio, Onasanya foi destituída após um pedido dos eleitores do distrito. Quase 28% deles assinaram um texto pedindo a sua expulsão, superando de longe os 10% exigidos para destituir um legislador.

Advogada de 35 anos, Onasanya tornou-se, assim, a primeira deputada destituída por este procedimento, introduzido em 2015 pelo então primeiro-ministro David Cameron.

Os eleitores a puniram depois que ela foi condenada em janeiro pela justiça por mentir que alguém estava dirigindo seu veículo quando este foi multado por excesso de velocidade em julho 2018.

A votação termina às 21h00 GMT (18h00 de Brasília) e os resultados deverão ser anunciados na madrugada de sexta-feira.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade