Publicidade

Estado de Minas

Pompeo expressa dúvidas sobre unidade da oposição venezuelana


postado em 05/06/2019 23:02

O chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, advertiu que as divisões internas da oposição venezuelana estão minando os esforços conjuntos para remover o presidente Nicolás Maduro, informou nesta quarta-feira o jornal The Washington Post.

"Nosso problema, que é manter a oposição unida, tem demonstrado ser extremamente difícil", disse Pompeo segundo o jornal, que garante ter uma gravação desse comentário.

The Washington Post afirmou que o secretário de Estado fez essas declarações em uma reunião na semana passada em Nova York, apesar do apoio oficial dos Estados Unidos ao líder opositor e autoproclamado presidente interino Juan Guaidó.

Estados Unidos é um dos mais de 50 países que reconhecem Guaidó no cargo desde que ele se autoproclamou presidente interino, em 23 de janeiro. Quatro meses depois, sua disputa com Maduro pelo poder está paralisada num país devastado economicamente, onde a escassez de alimentos, remédios e outros bens básicos forçaram a migração milhões de venezuelanos.

Maduro tem suportado uma intensa campanha de sanções dos Estados Unidos, enquanto tem o apoio da Rússia, China e Cuba, além do comando das forças armadas do país.

"No momento em que Maduro se for, todos vão levantar a mão e (dizer) 'Escolham a mim, eu sou o próximo presidente da Venezuela'. Haveria mais de 40 pessoas que acreditam que são os herdeiros legítimos de Maduro", advertiu Pompeo, de acordo com o jornal.

O Secretário de Estado teria culpado as divisões entre os opositores pelo fracasso da tentativa de Guaidó de iniciar um golpe militar contra Maduro no dia 30 de abril passado.

Apesar das divisões na oposição venezuelana não serem um segredo, os Estados Unidos com frequência afirmam que o surgimento de Guaidó, um engenheiro de 35 anos, foi o motivo que acabou com a unidade entre os opositores.


Publicidade