Publicidade

Estado de Minas

China recomenda prudência a seus cidadãos nos EUA


postado em 04/06/2019 07:25

A China recomendou nesta terça-feira que seus cidadãos sejam cautelosos nos Estados Unidos, citando a insegurança local e o "assédio" das autoridades contra os chineses, um alerta em meio à crescente guerra verbal e comercial entre Pequim e Washington.

Os dois países estão em desacordo desde os recentes ataques do governo Trump à gigante das telecomunicações Huawei e da adoção de tarifas punitivas sobre os produtos chineses.

"Recentemente, tiroteios, roubos e furtos ocorreram com frequência nos Estados Unidos", disse a agência oficial de notícias Xinhua, citando o ministério da Cultura e do Turismo.

O organismo pede aos turistas chineses que "avaliem os riscos de viajar para os Estados Unidos" e "tomem consciência das questões de segurança".

O ministério chinês das Relações Exteriores emitiu um comunicado em separado acusando as autoridades americanas de "assediar" cidadãos chineses "em várias ocasiões" com visitas domiciliares ou interrogatórios.

Pequim pede que seus cidadãos e organizações chinesas presentes nos Estados Unidos "fortaleçam sua vigilância" e "estejam bem cientes da necessidade de tomar precauções".

Na segunda-feira, a China pediu aos estudantes que avaliassem os riscos, antes de optarem por estudar nos Estados Unidos, em razão das recentes restrições e recusa de vistos.

As advertências de Pequim podem causar uma queda no número de turistas e estudantes que viajam para os Estados Unidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade