Publicidade

Estado de Minas

Rússia 'provavelmente' viola tratado de testes nucleares, diz general dos EUA


postado em 29/05/2019 20:37

Um alto oficial militar dos Estados Unidos disse nesta quarta-feira (29) que a Rússia "provavelmente" está violando o Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares, que abre um novo motivo para divergências em um momento em que as duas potências estão negociando o controle de armas.

O tenente-general Robert Ashley, diretor da Agência de Inteligência da Defesa, uma área do exército americano que fornece análises diversas, expressou preocupação com a modernização das forças nucleares pela Rússia.

"Os Estados Unidos acreditam que a Rússia provavelmente não está aderindo à moratória nos testes nucleares de uma forma que está de acordo com o padrão zero", disse Ashley em discurso no Instituto Hudson, um centro de estudos.

"Nosso conhecimento sobre o desenvolvimento de armas nucleares nos leva a acreditar que as atividades de teste da Rússia ajudarão a melhorar suas capacidades de armas nucleares", disse ele, acrescentando que os Estados Unidos, por outro lado, aderiram estritamente à proibição.

Pressionado por um repórter para explicar as supostas irregularidades da Rússia, Ashley pareceu se distanciar da acusação de que Moscou havia conduzido testes de violação.

"Eu diria que acreditamos que eles têm a capacidade de fazer isso, pela forma como estão estabelecidos", disse.

O Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares, adotado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1996, veta os testes atômicos em todo o mundo, seja para fins civis ou militares.

Em geral, isso tem sido interpretado como uma restrição a todos os níveis de testes, mesmo aqueles de pequena escala altamente técnicos, mas com rendimentos mínimos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade