Publicidade

Estado de Minas

Senado espanhol suspende separatista catalão eleito na prisão


postado em 29/05/2019 15:26

O separatista catalão Raül Romeva, eleito para o Senado no final de abril enquanto estava em prisão preventiva, foi suspenso de suas funções na quarta-feira (29) pelo Senado do Parlamento espanhol.

A decisão, anunciada pela vice-presidente socialista do Senado, Cristina Narbona, foi tomada depois de um relatório dos serviços jurídicos da Câmara alta, que concluiu que a situação de Romeva, preso e acusado de rebelião pela tentativa de secessão catalã em 2017, implicava automaticamente em suspensão.

A Câmara dos Deputados já havia suspendido na sexta-feira outros quatro separatistas detidos, incluindo o ex-vice-presidente regional Oriol Junqueras, eleito nas eleições legislativas no final de abril.

Os cinco parlamentares, atualmente julgados pela Suprema Corte, obtiveram uma breve licença em 21 de maio para assumir suas posições na sessão constitutiva do novo parlamento.

Responsável pelas relações externas do governo regional de Carles Puigdemont durante a tentativa de secessão da Catalunha em outubro de 2017, Romeva está preso há mais de um ano.

A procuradoria pede 16 anos de prisão para ele no julgamento contra doze líderes pró-independência iniciados em fevereiro e que deve terminar em 11 de junho.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade