Publicidade

Estado de Minas

Diretores da AI anunciam demissão por ambiente de trabalho tóxico


postado em 28/05/2019 17:25

Vários diretores da ONG defensora dos direitos humanos Anistia Internacional (AI) deixarão a organização nos próximos meses após uma investigação externa que revelou um ambiente de trabalho "tóxico", informou a AI à AFP.

O secretário-geral da Anistia, Kumi Naidoo, anunciou no início de maio que cinco dos sete membros da direção deixarão a ONG em outubro, confirmou um porta-voz. Uma equipe de transição assumirá o controle da organização, sediada em Londres, antes de criar uma nova diretoria, reduzida a quatro membros.

Esta reorganização é o resultado da publicação, no final de janeiro, de um relatório independente solicitado após o suicídio de dois funcionários da AI em três meses.

Roz McGregor, um britânico de 28 anos que estava fazendo estágio remunerado no escritório da AI em Genebra, cometeu suicídio no início do verão de 2018, poucas semanas depois de Gaetan Mootoo, 65 anos, pesquisador na África Ocidental, fazer o mesmo. Ele foi encontrado morto em 26 de maio de 2018 nas instalações da ONG em Paris.

O relatório do Grupo KonTerra, baseado em uma investigação sobre a equipe, revelou que esta é frequentemente submetido a níveis muito altos de estresse, e identificou "falhas organizacionais e administrativas" como as "principais causas" do mal-estar dos funcionários.

"O ambiente laboral é frequentemente descrito como 'tóxico'", aponta o relatório.

"É profundamente perturbador ler testemunhos que mencionam uma cultura de sigilo e desconfiança, na qual se tolerou discriminação, intimidação e abuso de poder", afirmou Naidoo no final de janeiro, que em agosto de 2018 se tornou secretário-geral, considerando que é "hora de reagir".

A direção geral assumiu uma "responsabilidade coletiva".

Segundo o jornal The Times, os funcionários manifestaram indignação pela "generosa" indenização que os cinco diretores receberão pela demissão. O porta-voz da ONG informou à AFP que eles deverão receber indenizações "menos favoráveis" do que as que são oferecidas a outros membros da equipe.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade