Publicidade

Estado de Minas

Noruega anuncia que retomará mediação para Venezuela na próxima semana


postado em 25/05/2019 19:14

A Noruega anunciou neste sábado o retorno, na próxima semana, a Oslo de representantes do governo de Nicolás Maduro e da oposição venezuelana no contexto da mediação iniciada pelo reino escandinavo a fim de encontrar uma solução para a crise política na Venezuela.

"Informamos que os representantes dos principais atores políticos da Venezuela decidiram retornar a Oslo na próxima semana para continuar um processo facilitado pela Noruega", informou o ministério de Assuntos Exteriores da Noruega.

"Reiteramos nosso compromisso de continuar apoiando a busca por uma solução acordada entre as partes para a Venezuela", acrescentou o comunicado.

"A Noruega elogia as partes por seus esforços e aprecia a disposição", disse o chefe da diplomacia norueguesa, Ine Eriksen Søreide, citado no comunicado.

Em meio a pior crise sócio-econômica de sua história recente, o governo venezuelano de Nicolas Maduro e a oposição liderada por Juan Guaidó aceitaram a mediação da Noruega. Os delegados estiveram em Oslo pelo menos uma vez em maio.

Entretanto, Juan Guaidó nega que sejam negociações ou que os delegados de ambos os lados tenham entrevistado, por medo de dividir seus apoiadores, hostis a qualquer diálogo com o governo.

A Noruega também não fala sobre diálogo ou negociações e não dá detalhes sobre o que ele chama de "contatos preliminares".

Para Juan Guaidó e seus partidários, o presidente Maduro é um "ditador", um "usurpador" que permanece no poder após a eleição presidencial "fraudulenta" do ano passado.

Logo após o anúncio da Noruega, Guaidó afirmou que nem ele nem seus partidários "nunca" permitirão um "falso diálogo" com o governo de Nicolás Maduro.

"Aqui nunca mais eles nunca nos confundirão com um falso diálogo", afirmou Guaidó diante de centenas de apoiadores em Carora, estado de Lara (oeste), mas sem se referir diretamente à retomada da mediação iniciada pela Noruega para tentar resolver a crise política venezuelana.

O presidente Maduro, por sua vez, qualifica seus oponentes como "golpistas", apoiados pelos Estados Unidos.

País anfitrião do Prêmio Nobel da Paz e onde os acordos palestinos de Oslo foram negociados, a Noruega tem uma longa tradição de "mediador" nos processos de paz, como o que existe entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), de 2016.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade