Publicidade

Estado de Minas

Confronto deixa 23 presos mortos e 14 policiais feridos em cadeia na Venezuela


postado em 24/05/2019 17:55

Ao menos 23 presidiários morreram e 14 policiais ficaram feridos nesta sexta-feira (24) ao se enfrentarem na cadeia de uma delegacia da localidade venezuelana de Acarigua (oeste), denunciou a ONG Uma Janela para a Liberdade.

"Há confirmados 23 reclusos mortos e 14 policiais feridos", disse à AFP Carlos Nieto, diretor da ONG que defende os direitos dos presidiários.

Segundo Nieto, os confrontos ocorreram quando um comando das Forças de Ações Especiais (FAES) entrou para resgatar visitantes que tinham sido feitos reféns na quinta-feira pelo líder do presídio.

"Esta manhã enviaram o FAES e houve um enfrentamento. Os detentos tinham armas, atiraram nos policiais. Aparentemente, (os presos) também explodiram duas granadas", destacou o ativista.

Uma comunicação interna da Polícia, citada pela ONG, dá conta de vários policiais feridos por estilhaços.

O Ministério de Assuntos Penais não costuma informar sobre estes incidentes, afirmando que centros de detenção preventiva como este não estão sob seus cuidados.

A violência é comum nestes estabelecimentos onde, segundo Uma Janela para a Liberdade, os acusados não deveriam passar mais de 48 horas.

Mas os cerca de 500 existentes na Venezuela abrigam 55 mil detentos, quando sua capacidade era para apenas 8.000, de acordo com a ONG.

Os presídios venezuelanos são os mais violentos da região. Em 28 de março de 2018, um total de 68 detentos morreram em um incêndio em celas policiais da cidade de Valencia (norte).

Enquanto isso, em agosto de 2017, um motim deixou 37 reclusos mortos em um centro de detenção provisório no estado do Amazonas (sul).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade