Publicidade

Estado de Minas

Médicos interrompem atendimento de francês em estado vegetativo envolvido em batalha legal

Caso de Vincent Lambert dividiu sua própria família e provocou um amplo debate na França, inclusive com implicações políticas poucos dias antes das eleições europeias


postado em 20/05/2019 07:52 / atualizado em 20/05/2019 08:04

O francês Vincent Lambert, em estado vegetativo há mais de 10 anos(foto: (foto: Arquivo pessoal/AFP))
O francês Vincent Lambert, em estado vegetativo há mais de 10 anos (foto: (foto: Arquivo pessoal/AFP))

A interrupção dos cuidados médicos ao francês Vincent Lambert, um paciente em estado vegetativo há mais de 10 anos, começou nesta segunda-feira no Hospital Universitário de Reims (norte da França), informaram o advogado dos pais e uma fonte familiar.


O caso de Vincent Lambert dividiu sua própria família e provocou um amplo debate na França, inclusive com implicações políticas poucos dias antes das eleições europeias.


Lambert sofreu um acidente de trânsito em 2008, quando tinha 32 anos, e os médicos verificaram que os danos cerebrais eram irreversíveis. O caso provocou a retomada do debate sobre o fim da vida.


Os pais de Lambert se opõem veementemente a encerrar a vida de seu filho e recorreram contra todas as decisões judiciais de interrupção dos cuidados médicos. No sábado eles enviaram uma carta ao presidente Emmanuel Macron e pediram sua intervenção.


Os médicos decidiram finalmente suspender os cuidados a partir desta segunda-feira, após a última decisão do Conselho de Estado francês.


A esposa de Lambert, Rachel, cinco de seus irmãos e um sobrinho apoiaram as decisões da justiça para interromper o atendimento. Eles denunciaram uma "crueldade terapêutica".


"É uma vergonha, um escândalo absoluto, nem sequer puderam beijar seu filho", disse o advogado dos pais de Lambert, Jean Paillot.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade