Publicidade

Estado de Minas

Militares do Sudão 'concordam com maioria das exigências' de líderes dos protestos


postado em 24/04/2019 22:07

Os militares que ocupam o poder no Sudão desde a queda do presidente Omar al Bashir anunciaram nesta quarta-feira que "concordam com a maioria das exigências" dos líderes dos protestos populares, após uma reunião que terminou com a demissão de três membros do Conselho Militar.

"Concordamos com a maioria das exigências apresentadas em um documento da Aliança pela Liberdade e Mudança (ALC)", disse à imprensa o general Shamsedin Kabashi, porta-voz do Conselho Militar de Transição, após uma reunião entre militares e a oposição, que exige a entrega do poder a uma autoridade civil.

Um dos líderes da oposição presentes na reunião, Ahmed al Rabia, acrescentou que as partes também concordaram em formar um Conselho Conjunto, sem dar detalhes.

Logo em seguida, o Conselho Militar anunciou a demissão de três de seus membros, os generais Omar Zain al Abdin, Jalaludin Al Sheikh e Al Tayieb Babikir.

A reunião teve a participação dos militares e dos líderes da ALC, que agrupa as principais organizações da contestação.

O Conselho Militar de Transição assumiu o poder no Sudão após a queda de Bashir, no dia 11 de abril, diante da pressão popular.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade