Publicidade

Estado de Minas

Irã anuncia criação de 'força de reação rápida' na fronteira com Paquistão


postado em 22/04/2019 09:30

Teerã anunciou, nesta segunda-feira (22), a criação de uma "força de reação rápida" entre Irã e Paquistão encarregada de proteger a fronteira entre os dois países.

O anúncio do presidente Hassan Rohani foi feito ao fim de um encontro com o primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, depois de os países se acusarem mutuamente de acolher "terroristas" que cometeram atentados em seus territórios.

Ainda não se divulgou nenhum detalhe concreto sobre as modalidades de ação desta força.

Em entrevista conjunta com Rohani, Khan disse que os chefes de Estado-Maior do Irã e do Paquistão vão "discutir hoje os modos de cooperar" nas questões de segurança comum.

"Espero que isso estabeleça a confiança entre nós", acrescentou Khan, que chegou no domingo ao Irã para uma visita oficial de dois dias.

Na sexta-feira, o ministro paquistanês das Relações Exteriores, Shah Mehmood Qureshi, afirmou que os atiradores que mataram 14 militares e membros das forças de segurança paquistanesas na véspera, no Baluchistão (no sudoeste do Paquistão), eram separatistas balúchis procedentes do Irã.

O Paquistão tem provas de que os agressores contavam com "campos de treinamento e bases logísticas no interior das zonas iranianas fronteiriças com Paquistão", declarou.

Em fevereiro, o grupo Jaish Al-Adl ("O Exército da Justiça", em tradução livre), considerado "terrorista" pelo Irã, reivindicou um atentado suicida que matou 27 soldados iranianos na província iraniana do Sistão-Baluchistão (sudeste), na fronteira com Paquistão.

O Irã garantiu que o atentado foi cometido por um paquistanês e acusou Islamabad de fazer vista grossa, já que, segundo Teerã, este grupo extremistas e separatista opera do Paquistão.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade