Publicidade

Estado de Minas

Presidente do Irã pede aos países vizinhos que rejeitem "o sionismo"


postado em 18/04/2019 15:31

O presidente do Irã, Hassan Rohani, pediu nesta quinta-feira aos países vizinhos que "rejeitem o sionismo", afirmando que as causas "dos problemas da região" se devem à "arrogância" dos Estados Unidos e de Israel.

"As nações da região viveram lado a lado durante séculos sem ter qualquer tipo de problema", discursou Rohani em Teerã durante um evento em homenagem ao Dia do Exército iraniano.

"As Forças Armadas do Irã ou os interesses nacionais nunca estarão contra vocês. Nossas Forças Armadas estão a postos contra os agressores", acrescentou o presidente ao fazer referência aos "povos da região, aos países vizinhos, às nações islâmicas".

"O poder das nossas forças armadas é o poder dos países da região e do mundo islâmico", disse.

"Se temos um problema na região hoje em dia é causado pela arrogância dos Estados Unidos ou do sionismo", destacou Rohani no pronunciamento exibido ao vivo pela televisão estatal.

"Vamos nos levantar, unir e liberar a região da presença do agressor", acrescentou.

"Vamos rejeitar o sionismo, que comete crimes na região há 70 anos, e vamos devolver à nação Palestina seus direitos históricos ajudando uns aos outros e atuando em fraternidade, a vitória final será sem dúvida a dos virtuosos", destacou.

- 'Erradicar' Israel -

A República Islâmica do Irã é o principal inimigo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que acaba de ser reeleito para formar um novo governo em Israel.

O presidente americano, Donald Trump, acusa o Irã de financiar "o terrorismo". Em 2018, Trump tomou a decisão unilateral de retirar os Estados Unidos do acordo sobre o programa nuclear iraniano e reintroduziu uma série de sanções econômicas contra o país.

A hostilidade do Irã contra Israel e a defesa da causa palestina são uma constante na política exterior do país desde a revolução islâmica de 1979.

Em junho de 2018, o guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei reafirmou no Twitter a "posição" de Teerã que considera Israel "um tumor cancerígeno maligno que deve ser erradicado" do Oriente Médio.

Estas declarações, ditas anteriormente pelo aiatolá Khomeini, fundador da República Islâmica, são repetidas regularmente pelos dirigentes iranianos, e alguns generais afirmam que desejam a destruição do Estado hebreu.

A televisão estatal exibiu também ao vivo o primeiro voo público do "Kowsar", o primeiro avião de caça concebido e fabricado no Irã, que foi apresentado em agosto.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade