Publicidade

Estado de Minas

Advogado do National Enquirer nega chantagem a bilionário Bezos


postado em 11/02/2019 08:26

Um advogado do tabloide National Enquirer desconsiderou no domingo (10) as acusações do bilionário Jeff Bezos, que denunciou que a publicação americana o havia ameaçado com publicar fotos íntimas suas.

"É claro que isso não é extorsão nem chantagem", disse Elkan Abramowitz em uma entrevista ao canal de televisão americano ABC.

Abramowitz representa o National Enquirer e sua matriz, o grupo de mídia American Media Inc (AMI), cujo diretor, David Pecker, é próximo ao presidente Donald Trump.

Na quinta-feira, em um texto, Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, disse que o AMI tentou chantageá-lo.

De acordo com o magnata, proprietário da Amazon e um dos principais acionistas do Washington Post, o grupo de imprensa ameaçou publicar fotos íntimas suas a menos que parasse de investigar a origem de um vazamento que permitiu ao National Enquirer obter suas mensagens de texto íntimas mostrando que ele teve um relacionamento extraconjugal.

Jeff Bezos se recusou, disse, e preferiu publicar várias das mensagens que afirma ter trocado com o AMI.

"O que aconteceu é que a história foi entregue ao National Enquirer por uma fonte confiável que tem fornecido informações ao National Enquirer durante os sete anos anteriores à publicação desta história. Era uma fonte bem conhecida pelo senhor Bezos e pela senhorita (Lauren) Sánchez", suposta amante do magnata, segundo vários meios de comunicação.

As informações sobre esse suposto relacionamento apareceram dias depois que Bezos e sua esposa MacKenzie anunciaram seu divórcio.

Abramowitz se recusou a revelar a identidade da fonte quando foi perguntado se era Michael Sánchez, irmão de Lauren Sánchez, segundo relatou a mídia americana.

Michael Sanchez também é partidário de Trump e amigo de Roger Stone, um magnata imobiliário próximo envolvido na investigação da ingerência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos.

"Essa é uma pessoa que tanto o senhor Bezos quanto a senhorita Sánchez conheciam", repetiu o advogado.

"Posso dizer que não é a Arábia Saudita ou o presidente Trump. Tampouco é Roger Stone, mas não posso dizer a vocês quem é essa fonte", disse Abramowitz.

O AMI já havia garantido na sexta-feira que agiu "de acordo com a lei" e anunciou a abertura de uma investigação interna para esclarecer as acusações de Jeff Bezos.


Publicidade