Publicidade

Estado de Minas

Juiz do processo contra 'El Chapo' nega permissão para abraçar esposa

Acusado de traficar 155 toneladas de cocaína aos Estados Unidos ao longo de 25 anos e protagonista de duas fugas espetaculares de prisões mexicanas, 'El Chapo', de 61 anos, foi extraditado há quase dois anos e pode pegar prisão perpétua


postado em 08/11/2018 16:17 / atualizado em 08/11/2018 17:59

Sua mulher Emma Corone assistiu a quase todas as suas audiências na corte. O casal não pode se falar ao telefone (foto: AFP / KENA BETANCUR )
Sua mulher Emma Corone assistiu a quase todas as suas audiências na corte. O casal não pode se falar ao telefone (foto: AFP / KENA BETANCUR )

O juiz de Nova York que preside o processo contra o mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán, considerado o maior narcotraficante do mundo, negou nesta quinta-feira (8) seu pedido para cumprimentar e abraçar sua esposa na próxima terça-feira, quando realmente começar o julgamento.


"A corte é solidária com o pedido" do acusado, sua conduta sob duras condições de prisão "foi exemplar" e "mostrou uma graça considerável sob pressão", disse o juiz Brian Cogan em uma carta.


Mas as restrições já impostas a todo contato com sua mulher, Emma Coronel, de 29 anos, têm como objetivo "impedir que o acusado coordene qualquer fuga da prisão ou dirija um ataque contra pessoas que possam estar cooperando com o governo", afirmou.


"Isso é especialmente verdadeiro na véspera do julgamento, quando o acusado pode se dar conta ainda mais da realidade das consequências que enfrenta se for condenado, e sua motivação para fugir ou ameaças a testemunhas pode ser maior", indicou o magistrado.


"El Chapo" tinha pedido ao juiz que tomasse um "gesto humanitário" e lhe permitisse cumprimentar brevemente sua esposa na próxima terça-feira, "talvez um abraço".


Acusado de traficar 155 toneladas de cocaína aos Estados Unidos ao longo de 25 anos e protagonista de duas fugas espetaculares de prisões mexicanas, "El Chapo", de 61 anos, foi extraditado há quase dois anos e pode pegar prisão perpétua.


Desde então, a Justiça não lhe permite receber visitas de sua mulher Emma Coronel, que assistiu a quase todas as suas audiências na corte. Eles tampouco podem se falar ao telefone.


O ex-chefe do cartel de Sinaloa, que foi o homem mais procurado pelos Estados Unidos durante anos, recebe apenas seus advogados na prisão de Manhattan, onde está isolado 23 horas por dia, bem como suas filhas gêmeas de 7 anos, mas sempre com uma barreira de vidro entre eles.


"Pode ser um breve abraço na corte diante do todo mundo, separados pela barreira. O processo total não levaria mais que dois segundos", tinha indicado a advogada de "El Chapo".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade