Publicidade

Estado de Minas

Bispos franceses criam comissão independente sobre pedofilia na Igreja


postado em 07/11/2018 19:13

A Conferência Episcopal da França (CEF) anunciou nesta quarta-feira (7) a criação de uma "comissão independente" para "lançar luz sobre os abusos sexuais contra menores na Igreja Católica desde 1950".

Esta comissão pretende "compreender as razões que favoreceram a forma como manejaram esses casos" e "fazer recomendações". Também se encarregará de "avaliar as medidas adotadas pela Conferência Episcopal da França desde os anos 2000", indicou em um comunicado a CEF, que realiza sua assembleia em Lourdes (sudoeste).

A CEF indicou que, "nos próximos dias", irão conceder mais informações sobre esta comissão, em especial sobre o nome da "personalidade que estará a cargo de implementá-la, de nomear os membros e de detalhar a extensão".

A comissão publicará "um relatório em entre 18 meses e dois anos", acrescentou.

Os bispos da França, sob pressão após uma série de escândalos de pedofilia, principalmente nos Estados Unidos e na Alemanha, também asseguraram que irão propor "um gesto financeiro para as vítimas".

Também pretendem realizar um "trabalho de memória reunindo os relatos das vítimas a fim de compreender melhor as razões que levaram a esses atos" e "acentuar o trabalho de prevenção" com "ações de sensibilização e prevenção em todos os locais da Igreja suscetíveis de experimentá-los".

Estas medidas vêm após os primeiros encontros inéditos no sábado entre vítimas da pedofilia na Igreja e os bispos da França na abertura da reunião da CEF em Lourdes.

A iniciativa segue um apelo de personalidades para criar uma comissão parlamentar de investigação sobre a pedofilia na Igreja, proposta à qual o Senado se opôs.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade