Publicidade

Estado de Minas

Trump se mostra triunfante mesmo perdendo a Câmara de Representantes


postado em 07/11/2018 11:41

Donald Trump se vangloriou de ser um vencedor e, sem mudar seu tom, ou estilo, mostrou-se triunfante mesmo após perder a maioria na Câmara dos Deputados para a oposição democrata nas eleições de terça-feira (6).

No Twitter, o presidente americano avaliou que as eleições de meio de mandato foram "um tremendo sucesso".

"Obrigado a todos!", tuitou Trump, comentando as eleições, vistas como um referendo sobre seu governo.

Seu entusiasmo não é tão pouco realista quanto se possa imaginar: os republicanos retiveram e até expandiram sua maioria no Senado, tanto que ele poderá tirar vantagem em um confronto com a Câmara em sua campanha pela reeleição dentro de dois anos.

- 'Noite difícil' -

Howard Kurtz, da Fox News, a rede de notícias de que Trump gosta, declarou que perder a Câmara dos Representantes foi um "ponto de virada".

"Nada pode amenizar o golpe de perder a Câmara para os democratas. Na verdade, houve relatos de que funcionários da Casa Branca disseram ao presidente que se preparasse para uma noite muito difícil", escreveu Kurtz no site da Fox.

Certamente os democratas, que foram alvo de ataques extremos de Trump durante a campanha, aproveitarão a oportunidade para devolver os golpes.

Controlar a Câmara significa ter as rédeas dos comitês com o poder de fazer intimações.

E também poderão investigar as finanças pessoais do presidente, assim como suas ligações com a Rússia, um assunto que já é investigado pelo promotor especial Robert Mueller.

O principal democrata do Comitê Judiciário da Câmara, Jerry Nadler, disse à MSNBC, imediatamente após a eleição, que "usaremos o poder de intimação se e quando tivermos de usar".

Célebre por sua incapacidade de aceitar críticas, todos esperam que Trump vá devolver os golpes "olho por olho".

E a capital federal, já apelidada de "o pântano", está se preparando para confrontos partidários sem precedentes.

- Objetivo 2020 -

É claro que há uma pequena chance de que o resultado das eleições de meio mandato produza um Trump mais amável e gentil que decida cooperar com os democratas.

De acordo com o gabinete de Nancy Pelosi, a representante democrata na presidência da Câmara, Trump ligou para ela depois de conhecer os resultados para "dar seus parabéns".

Mas, se o ramo de oliveira murchar, o presidente pode vir a se beneficiar de um confronto aberto com a Câmara.

Os republicanos controlam o Senado, o que significa que Trump ainda pode avançar em questões delicadas, como a confirmação de juízes ultraconservadores.

Como o senador republicano Lindsey Graham disse na terça-feira: "o trem judicial conservador continua sua marcha".

Ainda mais importante, um confronto com os democratas alimentará o objetivo de Trump de ser reeleito em 2020.

Sua base de apoio não tem nenhum problema em acreditar quando ele diz que Pelosi e seus democratas são culpados de todos os males do país.

E a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, destacou outro detalhe nada insignificante: os candidatos a quem Trump deu seu apoio explícito "se saíram muito bem nas eleições".

Em outras palavras, as eleições de meio de mandato foram apenas o começo da corrida eleitoral de 2020, e Trump acredita que poderá ganhar facilmente de novo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade