Publicidade

Estado de Minas

Macron defende um "verdadeiro exército europeu"


postado em 06/11/2018 06:29

A Europa não poderá se defender sem "um verdadeiro exército europeu", afirmou o presidente francês Emmanuel Macron em uma entrevista difundida nesta terça-feira pela rádio Europe 1.

"Não protegeremos os europeus se não decidirmos ter um verdadeiro exército europeu. Diante da Rússia, que está em nossas fronteiras e que tem demonstrado que pode ser ameaçadora [...] temos que ter uma Europa que se defende mais sozinha, sem depender somente dos Estados Unidos e de maneira mais soberana", defendeu o chefe de Estado francês.

Em sua entrevista, gravada na noite de segunda-feira, Macron se refere, sem dar nomes, a "potências autoritárias que reemergem e se rearmam nos confins da Europa".

Ele pediu aos europeus que se protejam "em relação a China, Rússia e até mesmo aos Estados Unidos", e mencionou a recente decisão norte-americana de retirar-se de um tratado de desarmamento nuclear que data dos anos 1980. "Quem é a principal vítima?", pergunta. "A Europa e a sua segurança", respondeu.

A União Europeia tenta se adaptar ao novo contexto geopolítico ligado à vontade do presidente Donald Trump de reduzir o envolvimento dos Estados Unidos na defesa da Europa.

Seus membros concordaram em estabelecer em 2019 um Fundo europeu de defesa para desenvolver as capacidades militares dos Estados e promover a independência estratégica do bloco.

A França iniciou paralelamente com oito sócios um grupo europeu de intervenção destinado a implementar rapidamente operações militar e evacuações em países em guerra ou a oferecer assistência em caso de desastre.

A capacidade de defesa reforçada da Europa é um dos "projetos" destacados por Macron na entrevista em resposta aos "medos" dos europeus.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade