Publicidade

Estado de Minas

Raquel Dodge pede ao Supremo rápida decisão sobre Battisti


postado em 05/11/2018 21:01

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que se pronuncie rapidamente sobre a possível extradição para a Itália do ex-militante de esquerda Cesare Battisti, que o presidente eleito Jair Bolsonaro pretende efetivar.

Raquel Dodge solicitou ao Supremo, em um documento divulgado nesta segunda-feira, que dê "prioridade ao julgamento" do caso Battisti, 63 anos, condenado à prisão perpétua na Itália por quatro homicídios na década de 1970, dos quais se declara inocente.

"Se depender de mim, volta para a Itália sim, imediatamente. Vai depender do STF esta decisão, pelo que temos conhecimento", disse Bolsonaro em entrevista após receber o embaixador da Itália em sua residência no Rio de Janeiro.

Antes de ser eleito, Bolsonaro prometeu extraditar Battisti: "Mostraremos ao mundo nosso total repúdio e nosso empenho em combater o terrorismo. O Brasil merece respeito!".

Battisti passou cerca de 30 anos como fugitivo entre México e França, onde desenvolveu uma bem sucedida carreira de escritor de romances policiais, antes de fugir para o Brasil, em 2004.

Em 2010, a justiça autorizou sua entrega à Itália, mas o então presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, lhe concedeu o status de refugiado político.

Em outubro do ano passado, o ministro do STF Luiz Fux impediu o cumprimento de uma medida cautelar que autorizava a extradição de Battisti, até uma decisão do Supremo sobre o caso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade