Publicidade

Estado de Minas

Tempestades deixam vinte mortos em uma semana na Itália

'É como um terremoto', compara governador da região mais atingida, no norte do país, onde 160 mil pessoas estão sem energia elétrica


postado em 02/11/2018 22:21 / atualizado em 03/11/2018 09:42

Centenas de árvores foram arrancadas nas vertentes das montanhas Dolomitas por causa da ventania(foto: Vigili Del Fuoco)
Centenas de árvores foram arrancadas nas vertentes das montanhas Dolomitas por causa da ventania (foto: Vigili Del Fuoco)

As fortes tempestades que atingiram a Itália esta semana provocaram ao menos 20 mortes e destruíram vários hectares de bosques, especialmente no norte do país, informaram as autoridades nesta sexta-feira.


A região de Véneto, no nordeste, foi especialmente afetada, com centenas de árvores arrancadas nas vertentes das montanhas Dolomitas devido aos fortes ventos que sopraram na véspera.


"É como um terremoto", declarou o governador desta região, Luca Zaia, onde cerca de 160 mil pessoas estão sem eletricidade.


Nesta sexta morreram duas pessoas: uma mulher de 87 anos e uma turista alemã de 62, atingida por um raio na Sardenha.


Desde o início da semana, 20 pessoas faleceram devido ao mau tempo, segundo a Defesa Civil.


O nível de alerta permanecia alto nesta sexta-feira em Veneto e os meteorologistas preveem mais chuva e vento durante o final de semana.


A ilha da Sicília, no sul, também sofreu inundações e várias estradas foram bloqueadas. Escolas e parques permaneceram fechados.


A Defesa Civil italiana definiu esta onda de mau tempo como "uma das situações meteorológicas mais complexas dos últimos 60 anos".


Veneza sofreu na segunda-feira uma das piores altas de maré de sua história recente, e rajadas de vento de até 180 km/h.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade