Publicidade

Estado de Minas

EUA isentam oito países das compras de petróleo iraniano após retomada das sanções


postado em 02/11/2018 13:10

O governo dos Estados Unidos confirmou oficialmente a retomada na segunda-feira de todas as sanções contra o Irã que estavam suspensas como parte do acordo nuclear de 2015, mas anunciou que oito países poderão continuar importando petróleo, anunciou o secretário de Estado, Mike Pompeo.

O Departamento do Tesouro pedirá que o Irã saia do circuito bancário internacional Swift e anunciou que adicionou 700 pessoas e entidades à lista de alvos das sanções.

A retomada das medidas punitivas contra Teerã "está orientada a privar o regime dos recursos que utiliza para propagar a morte e a destruição por todo o mundo", disse Pompeo.

"Nosso objetivo último é obrigar o Irã a abandonar permanentemente suas documentadas atividades ilegais e a começar a comportar-se como um país normal", afirmou.

Pompeo não citou os países eximidos da proibição de comprar petróleo iraniano, mas indicou que esta exceção foi concedida a países que prometeram ou que começaram a reduzir as compras de petróleo da República Islâmica, cuja economia depende em grande parte destes recursos.

"A pressão máxima implica pressão máxima", disse Pompeo.

O anúncio acontece seis meses depois do presidente Donald Trump abandonar o acordo nuclear com o Irã e começar a retomar as sanções que haviam sido suspensas ou eliminadas por seu antecessor Barack Obama.

Um primeiro conjunto de medidas punitivas, que haviam sido retiradas em troca do compromisso assinado em 2015 pelo Irã e as grandes potências para que Teerã não fabricasse uma bomba atômica, foi retomado em agosto.

O processo de restabelecimento das sanções termina na segunda-feira com as proibições ao comércio de petróleo, atividades bancárias e outras operações comerciais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade