Publicidade

Estado de Minas

Mais de 6.700 venezuelanos entram no Peru no último dia para obter permissão


postado em 01/11/2018 18:36

Mais de 6.700 venezuelanos entraram no Peru na quarta-feira pela cidade fronteiriça de Tumbes para obter a Permissão Temporária de Permanência (PTP), sem necessidade de passaporte, uma opção para trabalhar legalmente que vigorou até o fim de outubro, informou a Superintendência de Migrações.

"Mais de 6.700 venezuelanos entraram no Peru no vencimento do prazo para obter o PTP", tuitou a Superintendência de Migrações.

O governo peruano estabeleceu 31 de outubro como o último dia para que os venezuelanos entrassem no país sem passaporte, para depois iniciarem os trâmites a fim de obter o PTP, único documento com o qual podem trabalhar legalmente no país.

A entrada de migrantes venezuelanos pela fronteira norte do Peru marcou, no último dia do mês, a cifra diária mais alta desde o recorde anterior, de 5.190 entradas, em 11 de agosto.

Os venezuelanos que entraram no Peru antes do vencimento do prazo de outubro poderão aplicar ao PTP até 31 de dezembro.

Depois de 31 de outubro, os venezuelanos poderão continuar entrando no Peru, no entanto, precisão ter o passaporte para ter acesso e obter o documento necessário para ter um emprego legal.

"Os cidadãos venezuelanos que entrarem a partir de 1º de novembro terão qualidade migratória de turista por 183 dias, mas não poderão solicitar o PTP", explicou o escritório de Migrações.

Com o PTP, emitido pela Migrações e com um ano de vigência, os cidadãos venezuelanos podem ter acesso aos serviços públicos de Educação e Saúde, entre outros.

"Prefiro esperar horas, sem me importar com o frio ou calor intenso, do que ficar sem os benefícios do PTP", disse a venezuelana Carelia Ruiz, que na quarta-feira esperava para entrar no Peru pela passagem de Tumbes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade