Publicidade

Estado de Minas

Netanyahu denuncia 'hostilidade' da UE contra Israel


postado em 01/11/2018 18:23

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu denunciou nesta quinta-feira "a atitude hipócrita e hostil da União Europeia" (UE) contra Israel, antes de partir para a Bulgária, onde deve se reunir com quatro dirigentes da região.

Netanyahu quer formar alianças com países europeus menos críticos às atuais políticas israelenses contra os palestinos.

Também quer convencer a UE a reforçar a pressão sobre o Irã, seu inimigo jurado, e criticou diversas vezes um plano de ajuda criado por Bruxelas para salvar o acordo nuclear com o país persa, para compensar as sanções impostas pelos Estados Unidos.

Netanyahu, que se reunirá na sexta-feira com seus homólogos de Bulgária, Romênia, Sérvia e Grécia, declarou que seu objetivo é "reforçar" as relações de Israel com cada um desses países.

"Trata-se de um grupo de países com os quais quero promover minha política e mudar a atitude hipócrita e hostil da UE", afirmou em um comunicado de seu gabinete.

Em agosto, em uma cúpula com os países bálticos, o primeiro-ministro de Israel fez um chamado para "somar esforços para restaurar as sanções contra o Irã".

Israel ocupa desde 1967 militarmente a Cisjordânia, território palestino, bem como Jerusalém Oriental, a parte palestina da Cidade Santa, que foi anexada. Esta anexação nunca foi reconhecida pela comunidade internacional.

A UE defende a solução de dois Estados, um israelense e um palestino, para dar fim a este conflito que dura décadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade