Publicidade

Estado de Minas

Keiko Fujimori é transferida para prisão


postado em 01/11/2018 15:07 / atualizado em 01/11/2018 15:13

A líder da oposição peruana Keiko Fujimori foi transferida nesta quinta-feira a uma prisão de Lima, depois que a Justiça determinou sua prisão preventiva por 36 meses, acusada de receber fundos ilegais da brasileira Odebrecht, informou o Instituto Nacional Penitenciário.


Keiko, de 43 anos, deu entrada no Centro Correcional de Mulheres de Chorrillos, no sul da capital peruana, após a decisão de um tribunal na quarta-feira.


Ao deixar a cela do Palácio da Justiça, onde passou a noite em um saco de dormir, Fujimori sorria algemada, de acordo com imagens da televisão.


Keiko, que usava uma jaqueta preta, foi levada em um veículo da polícia.


Ao chegar à prisão, uma dúzia de partidários a esperava gritando "Keiko, valente, aqui está sua gente!".


Ao acatar o pedido de um procurador anticorrupção, o juiz Richard Concepción Carhuancho impôs uma prisão preventiva de 36 meses à primogênita do ex-presidente Alberto Fujimori, cujo partido controla o Congresso.


A ordem de prisão preventiva foi pedida pelo procurador José Domingo Pérez, que a acusa de receber 1,2 milhão de dólares de forma ilegal da Odebrecht para sua campanha de 2011.


O magistrado indicou que havia uma "suspeita séria" de que Keiko estava dirigindo uma "organização criminosa que se entrincheirou dentro do partido fujimorista", que lavava dinheiro de origem ilícita.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade