Publicidade

Estado de Minas

Keiko Fujimori é transferida para prisão


postado em 01/11/2018 15:07 / atualizado em 01/11/2018 15:13

A líder da oposição peruana Keiko Fujimori foi transferida nesta quinta-feira a uma prisão de Lima, depois que a Justiça determinou sua prisão preventiva por 36 meses, acusada de receber fundos ilegais da brasileira Odebrecht, informou o Instituto Nacional Penitenciário.


Keiko, de 43 anos, deu entrada no Centro Correcional de Mulheres de Chorrillos, no sul da capital peruana, após a decisão de um tribunal na quarta-feira.


Ao deixar a cela do Palácio da Justiça, onde passou a noite em um saco de dormir, Fujimori sorria algemada, de acordo com imagens da televisão.


Keiko, que usava uma jaqueta preta, foi levada em um veículo da polícia.


Ao chegar à prisão, uma dúzia de partidários a esperava gritando "Keiko, valente, aqui está sua gente!".


Ao acatar o pedido de um procurador anticorrupção, o juiz Richard Concepción Carhuancho impôs uma prisão preventiva de 36 meses à primogênita do ex-presidente Alberto Fujimori, cujo partido controla o Congresso.


A ordem de prisão preventiva foi pedida pelo procurador José Domingo Pérez, que a acusa de receber 1,2 milhão de dólares de forma ilegal da Odebrecht para sua campanha de 2011.


O magistrado indicou que havia uma "suspeita séria" de que Keiko estava dirigindo uma "organização criminosa que se entrincheirou dentro do partido fujimorista", que lavava dinheiro de origem ilícita.


Publicidade