Publicidade

Estado de Minas

Astronauta Marcos Pontes será o ministro da Ciência e Tecnologia


postado em 01/11/2018 07:59

O presidente eleito de Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira (31) o nome do quarto ministro de seu futuro governo, o astronauta Marcos Pontes, que assumirá a pasta da Ciência e Tecnologia.

"Comunico que o Tenente-Coronel e Astronauta Marcos Pontes, engenheiro formado no ITA, será indicado para o Ministério da Ciência e Tecnologia. É o quarto Ministro confirmado", escreveu Bolsonaro no Twitter.

Piloto de combate, Marcos Pontes, de 55 anos, tornou-se, em 2006, o primeiro brasileiro a viajar ao espaço, a bordo de um foguete Soyuz, que O levou à Estação Espacial Internacional (ISS), onde ficou uma semana.

Pontes é o quarto ministro confirmado por Bolsonaro desde que foi eleito no domingo passado.

Antes, ele já tinha confirmado outro militar, o general Augusto Heleno Ribeiro, na Defesa; o deputado Onyx Lorenzoni como chefe da Casa Civil, e o economista Paulo Guedes à frente de um superministério da Economia.

No âmbito de seu plano de redução de gastos públicos, Bolsonaro anunciou que vai cortar de 29 para 15 o número de ministérios, o que deu lugar até o momento a duas polêmicas fusões: a que vai unir as atuais pastas da Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio Exterior na Economia, e que vai unir Agricultura e Meio Ambiente.

O presidente eleito viajará na semana que vem a Brasília para se reunir com o presidente Michel Temer e dar continuidade aos trabalhos da equipe que vai gerenciar a transição até a posse do novo governo, em 1º de janeiro de 2019.

Eliseu Padilha, chefe da Casa Civil de Temer, recebeu Lorenzoni no Palácio do Planalto para o processo de transição.

"Agora inicia uma fase muito importante do nosso trabalho, falar pouco e trabalhar muito para que o Brasil possa colher bons resultados no governo de Jair Bolsonaro", explicou Lorenzoni.

O futuro chefe da Casa Civil entregou a Padinha uma lista com os primeiros 22 nomes, dos 50 que o presidente eleito pode nomear por lei para a equipe de transição.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade