Publicidade

Estado de Minas

Keiko Fujimori é detida no Peru por caso Odebrecht


postado em 01/11/2018 07:59

A justiça peruana decretou nesta quarta-feira a prisão preventiva, por 36 meses, da líder opositora Keiko Fujimori, acusada de receber dinheiro ilegal do grupo Odebrecht.

Keiko, 43 anos, saiu presa do tribunal, após abraçar seu marido, Mark Vito Villanella, entre lágrimas.

A líder opositora foi levada por vários agentes da polícia, constatou a AFP no local.

Ao acatar o pedido de prisão do procurador anticorrupção, o juiz Richard Concepción Carhuancho declarou que existe a "suspeita grave" de que Keiko dirigia uma "organização criminosa de fato que surgiu dentro do partido" fujimorista.

Segundo o juiz, tal organização lavava dinheiro de origem ilícita e diante do "alto risco de fuga" de Keiko Fujimori, "a única medida necessária em seu caso é, sem dúvida, a prisão preventiva".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade