Publicidade

Estado de Minas

Trump diz que Fed 'enlouqueceu' e Wall Street mergulha


postado em 10/10/2018 23:00

Wall Street teve nesta quarta-feira um dia negro, em meio à crescente preocupação com a alta dos juros nos Estados Unidos e as disputas comerciais, enquanto o presidente Donald Trump declarava que o Federal Reserve (Fed) "enlouqueceu".

A Bolsa de Nova York registrou uma drástica queda das ações de tecnologia, em um contexto de forte aumento dos juros da dívida americana.

O índice industrial Dow Jones caiu 3,15%, a 25.598,74 unidades em sua pior sessão desde fevereiro. O tecnológico Nasdaq recuou 4,08%, a 7.422,05 unidades, o pior valor desde junho de 2016, quando o Reino Unido votou na ruptura com a União Europeia (Brexit).

O rendimento dos bônus a 10 anos foi de 3,195% contra 3,206% de terça-feira. E o dos bônus a 30 anos subiu para 3,378%, de 3,369% na véspera.

Após o mergulho da Bolsa, Trump declarou que o Fed "enlouqueceu" ao aumentar demasiadamente as taxas de juros.

Falando ao chegar em Erie, na Pensilvânia, para participar de um ato de campanha e pouco depois de Wall Street fechar, Trump lançou o seu ataque contra a independência do Banco Central americano.

"Acho que o Fed está cometendo um erro. Acho que o Fed enlouqueceu (...). Realmente não concordo com isto", disse Trump, que habitualmente critica o Fed por sua política de aumentar gradualmente as taxas de juros.

A maioria das grandes empresas americanas sofreu no pregão desta quarta-feira: Boeing e Facebook perderam mais de 4%, e Amazon, Nike e Microsoft caíram além de 5%.

"A onda de vendas não é de pânico, mas parece persistente", disse Patrick O'Hare, analista da Briefing.com. "Os investidores estão reconsiderando suas posições no mercado de valores".

As ações das empresas americanas tiveram fortes altas no terceiro trimestre, quando os investidores ignoraram a guerra comercial e se entusiasmaram com os ótimos resultados das empresas e dos indicadores dos Estados Unidos.

Mas o mercado de valores ficou sob pressão na semana passada, quando o rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos superou 3%. Este movimento gerou temores sobre um reaquecimento da economia, maior inflação e elevação das taxas de juros.

"Estão se movendo placas tectônicas", disse Jack Ablin, da Cresset Wealth Advisors. "Os mercados aproveitaram os fluxos de capital porque o rendimento dos bônus americanos era muito baixo. Quando as taxas voltarem a valores consideráveis, os capitais vão abandonar os ativos de risco".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade