Publicidade

Estado de Minas

Ministro indiano é acusado de assédio sexual


postado em 09/10/2018 11:36

Um membro do governo do primeiro-ministro Narendra Modi foi acusado nesta terça-feira na Índia de assédio sexual nas redes sociais.

M.J. Akbar, ministro de segundo escalão da chancelaria indiana, é acusado de ter tido condutas sexuais inapropriadas com jornalistas jovens, segundo testemunhos no Twitter.

A jornalista Priya Ramani, primeira mulher a se manifestar publicamente contra M.J. Akbar, revelou na noite da última segunda-feira, em um tuíte que se tornou viral, que o atual ministro era o chefe de redação anônimo que descreveu em um artigo publicado no ano passado.

O texto relata uma entrevista de trabalho que ela teve com ele, quando tinha 23 anos e o ministro 43, em um quarto de hotel em Mumbai.

"Ele é um especialista em telefonemas, mensagens obscenas (...) Sabe beliscar, dar tapas, esfregar, pegar e agredir", disse no texto publicado pela Vogue Índia.

Outras jornalistas relataram pelo Twitter experiências similares com o ministro, que antes de chegar à política ocupou cargos de chefia em prestigiadas publicações como The Telegraph, Asian Age e The Sunday Guardian.

O ministério das Relações Exteriores não respondeu às solicitações da AFP. A chefe da diplomacia, Sushma Swaraj, ignorou a pergunta de um jornalista sobre a possibilidade de abertura de investigação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade