Publicidade

Estado de Minas

Ativistas anti-imigração invadem sede da SOS Méditerranée na França


postado em 05/10/2018 19:00

Cerca de vinte ativistas anti-imigração invadiram nesta sexta-feira (5) a sede da ONG SOS Méditerranée em Marselha, no sudeste da França, na véspera de um dia de mobilização europeia a seu navio humanitário "Aquarius".

A polícia conteve em pouco tempo a ação do grupo anti-imigração Génération Identitaire e colocou em prisão preventiva 22 pessoas no contexto de uma investigação por "violência voluntária e sequestro em reunião".

Esses ativistas ocuparam brevemente os locais da associação no centro da cidade até as 14H00 locais (9H00 horário de Brasília).

"Os indivíduos tiraram todo o pessoal presente" e arrancaram o cartaz da janela com o lema "SOS Mediterrâneo cúmplice do tráfico de seres humanos", contou um porta-voz da polícia. Ninguém ficou ferido e as detenções foram realizadas sem incidentes, acrescentou.

A associação humanitária descreveu um "ataque violento". A Génération Identitaire informou que a intervenção ocorreu sem violência.

Este grupo, que no passado atacou principalmente mesquitas, se concentrou nos últimos meses nos migrantes, sob a bandeira "Defenda a Europa" usada principalmente no Mediterrâneo e no sul dos Alpes franceses.

"Nossa ação pretende denunciar a cumplicidade desta ONG que, sob pretexto 'de humanitária' colabora com os traficantes de (imigrantes) clandestinos", escreveu o grupo em comunicado.

O "Aquarius", fretado pela SOS Méditerranée e pela Médicos Sem Fronteiras, decidiu ancorar na última quinta-feira em Marselha.

Manifestações em várias cidades da França e da Europa foram convocadas para sábado em apoio à SOS Mediterrâneo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade