Publicidade

Estado de Minas

ONG denuncia na CIDH que Venezuela tem 236 presos políticos


postado em 04/10/2018 17:24

A ONG de direitos humanos Foro Penal denunciou nesta quinta-feira (4) à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) que na Venezuela há 236 presos políticos e acusou o Estado de utilizar tribunais militares contra civis.

"De 2014 até agora foram registradas 12.480 prisões arbitrárias em todo o país, demostrando um patrão sistemático generalizado, o que se traduz em aproximadamente 50 pessoas detidas arbitrariamente por mês e outras 50 libertadas, o que nós denominamos de efeito de portas giratórias", relatou à CIDH Luis Betancourt, advogado representante da Foro Penal, uma das organizações da sociedade civil.

"Destes, 1.551 se tornaram presos políticos, 236 estão atrás das grades", denunciou.

Nesta audiência na CIDH, um ente autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), a Foro Penal denunciou a utilização de tribunais militares para julgar civis.

Ao longo de 2018, uma centena de presos foram libertados como parte de uma política que o governo de Nicolás Maduro definiu como de "reconciliação" após os movimentos de protestos de 2014 e 2017, que no total deixaram 200 mortos.

"Em nosso país, o Estado garante os direitos humanos dos privados de liberdade", disse o representante da Venezuela, Larry Devoe.

O relator para Venezuela da CIDH, Francisco Eguiguren, defende a criação de um mecanismo para verificar os fatos denunciados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade