Publicidade

Estado de Minas

Presidente francês aceita demissão de ministro do Interior


postado em 02/10/2018 23:42

O presidente francês, Emmanuel Macron, "aceitou a demissão de Gérard Collomb e pediu ao primeiro-ministro, Édouard Philippe, que ocupe o cargo de forma interina até que se nomeie um sucessor" no Ministério do Interior, anunciou o Eliseu à AFP nesta terça-feira.

A presidência francesa acrescentou que o Conselho de Ministros previsto para esta quarta-feira pela manhã acontecerá "com o governo assim constituído".

Gérard Collomb, número 2 do Executivo, apresentou sua demissão pela segunda vez em 48 horas nesta terça-feira para "retornar a Lyon", para onde pretende se candidatar às eleições municipais em 2020.

Collomb já foi prefeito dessa cidade por 16 anos, antes de ser nomeado ministro do Interior, depois da vitória eleitoral de Macron em maio de 2017.

Em 18 de setembro, Collomb anunciou sua saída do governo no ano que vem para candidatar-se às eleições municipais em Lyon em 2020, levando algumas figuras políticas a pedir sua renúncia.

Nesta terça-feira, Macron lamentou "que Gérard Collomb tenha se colocado em uma situação que o obrigou a se demitir".

"Diante dos rumores e das pressões, não quero que o fato de eu ser candidato amanhã possa prejudicar o funcionamento do ministério do Interior", justificou Collomb em entrevista ao jornal Le Figaro.

A princípio, Collomb previa seguir no ministério até após as eleições europeias de maio de 2019, mas acabou cedendo à pressão.

No último mês, Macron foi obrigado a reformular seu gabinete diante de outras duas demissões inesperadas de ministros - Nicolas Hulot, da Transição Ecológica, e Laura Flessel, dos Esportes - o que passou uma imagem de divisão no executivo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade